Acarajé com Vinagrete de Abobrinha

    Seguir uma dieta vegetariana ou vegana incentiva a descobrir diversas variações para ingerir proteína vegetal. Um olhar mais atento afasta do consumo de soja e todos seus aspectos desvitalizantes e nos leva à biodiversidade do mundo dos grãos. Passamos a valorizar mais as lentilhas, grão de bico, ervilhas, feijão verde, feijão azuki, feijão fradinho, etc.

    As proteínas participam de todas estruturas corporais e contribuem para formação dos músculos e diversas funções do sistema nervoso.

    A Alimentação Integrativa reconhece o valor protéico das leguminosas, e sua importância para estruturação da vida, gerando bases sólidas e incentivando a agir a partir de alicerces firmes que ampliam a auto confiança e o seu poder de realização.

    Convide estes grãos a estarem cada vez mais presentes em sua mesa! Que tal experimentar este acarajé?

    Ingredientes para o acarajé:

    • 1 xícara de feijão fradinho cru (deixado de molho por 8h)
    • 1 colher de sopa de Tahine Cru Bioporã
    • ¼ de xícara de água
    • Suco de ½ limão
    • ¼ de xícara de azeite extra virgem
    • Cheiro verde ou coentro
    • Especiarias a gosto – orégano, coentro, pimenta da jamaica, mostarda
    • Sal marinho a gosto

    Como fazer:

    Processe o feijão fradinho no liquidificador juntamente com a água, quando obtiver uma pasta acrescente os demais ingredientes e continue processando.

    Unte uma assadeira, faça os bolinhos com o auxílio de duas colheres e leve para assar em forno médio, por aproximadamente 20 minutos. Rendimento: 10 unidades

    Ingredientes Vinagrete de abobrinha:

    • 1 abobrinha ralada
    • Cheiro verde ou coentro picados
    • ¼ de pimentão vermelho em cubinhos
    • gengibre ralado
    • Suco de limão
    • Azeite extra virgem
    • Sal marinho

    Como fazer:

    Misture todos ingredientes fazendo um vinagrete. Recheie os acarajés com o vinagrete, molho de Tahine e divirta-se com os sabores que surgirem!

    Por Anah Locoselli.

    Alimentação Integrativa: descobrindo os aspectos mais sutis dos alimentos

    Alimentação_Integrativa_BlogBioporã

     

    Sentar à mesa e se alimentar é um convite para olhar com consciência ao que se coloca dentro da boca, um momento para refletir sobre o que está sendo nutrido, como e porquê. Esse parar e perguntar pode fazer muita diferença nas nossas escolhas alimentares, que acabam refletidas na vida como um todo.

    A grande descoberta se dá ao acessar a percepção de que, às vezes, a fome é por acalmar uma dor, cessar a ansiedade, encontrar um colo… Um comer até então inconsciente, que leva a nutrir e fazer crescer exatamente o que se gostaria de sanar.

    Imagine alguém, em uma crise de ansiedade, respiração curta, peito apertado, um turbilhão de pensamentos e uma vontade louca de acabar com tudo isso. Com a mente atordoada recorre a lembranças que acalentam, volta no tempo, vai pra casa da avó, sente o cheiro do bolo de chocolate e começa a salivar, querendo se apropriar de seu grande salvador, doce, gostoso, hummm…

    Sai em busca do bolo e, diante dele, procura encontrar a paz desejada. Come um pedaço, devora mais um, engole outro, vai pondo para dentro uma garfada atrás da outra na procura do tal conforto, que demora a dar as caras e, quando surge, some rapidinho. O apreciar é esquecido, a saciedade se perde em uma busca por mais, por aquilo que está em outro lugar, e a ansiedade só faz é crescer.

    É preciso saber o que está sendo nutrido, a verdadeira causa da ansiedade, e com essa revelação se apropriar de novas escolhas, agora mais conscientes, buscando sanar a causa e não o sintoma.

    Sim, uma descoberta e tanto: o alimento nutre algumas coisinhas que nem se imaginava ser possível. Ele alimenta o corpo físico, suas emoções, pensamentos, espiritualidade.

    Este movimento que conduz a um novo olhar sobre a alimentação, é libertador, pois rompe com atitudes repetitivas. A Alimentação Integrativa é um convite para transformar e fazer escolhas conscientes que nutrem o que há de melhor em cada um de nós.

    Além dos benefícios para a saúde, a Alimentação Integrativa reconhece o potencial do alimento para promover um “despertar”. Um olhar mais abrangente sobre a alimentação ajuda a desenvolver habilidades para identificar os aspectos mais sutis presentes no alimento, ampliando sua capacidade nutricional além do físico. Aprender a saborear “integralmente” nos permite absorver melhor o potencial energético de cada alimento e nos conecta também com o aspecto sagrado de cada refeição.

    Por Anah Locoselli, terapeuta holística, alquimista da culinária e criadora da “Alimentação Integrativa”.